Dicas e Curiosidades

Estimula secreções gástricas aumento o volume do suco gástrico, facilitando assim a digestão. OLINA age também protegendo a mucosa gástrica contra fatores agressivos.

OLINA é um auxiliar digestivo indicado em casos de má digestão causada por excessos alimentares. Por ser laxante suave é indicado em casos de prisão de ventre. Pela ação carminativa da Canela o medicamento OLINA propicia alívio ao mal estar gástrico causado pelo excesso de gases.

Este medicamento deve ser utilizado com cautela por diabéticos, por conter álcool e açúcar, na forma de sacarose. Não deve ser usado por mães que estão amamentando, pois algumas substâncias passam através do leite. Não existem evidências de que OLINA interfira na ação de outros medicamentos, porém, é conveniente comunicar seu médico em caso de uso concomitante com outro medicamento. A urina pode tornar-se colorida pelo uso de OLINA devido á presença de substâncias coloridas no aloe e no ruibarbo. OLINA não deve ser utilizada por pacientes em recuperação alcoólica , por conter álcool etílico em sua formulação. ESTE MEDICAMENTO É CONTRA-INDICADO PARA CRIANÇAS ABAIXO DE 10 ANOS DE IDADE. ESTE PRODUTO POSSUI ALCOOL EM SUA COMPOSIÇÃO. ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO DENTISTA. INFORME AO MÉDICO OU CIRURGIÃO DENTISTA O SURGIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS.

Olina é um líquido de cor escura, sabor amargo, odor ocre e característico de álcool etílico. Em função da presença de extratos vegetais OLINA pode sofrer pequenas variações em seu sabor, sem comprometimento do seu efeito terapêutico. Adultos: Tomar uma colher das de sopa (15ml) 2 a 3 vezes ao dia, via oral, pura ou diluída em um pequeno volume de água. Em casos de prisão de ventre poderão ser tomadas 1 ou 2 colheres de sopa (15ml), via oral, antes de dormir. Crianças acima de 10 anos: Tomar uma colher das de café (5ml) 1 vez ao dia, via oral, diluída em um pequeno volume de água. SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA. NÃO USE O MEDICAMENTO COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. ANTES DE USAR OBSERVE O ASPECTO DO MEDICAMENTO.

Ainda não foram relatadas reações adversas referentes ao uso de OLINA, não sendo conhecidas portanto, a intensidade e a frequência destas.

Poderá ser observado um efeito mais acentuado do Aloe e do Ruibarbo, podendo ocasionar cólicas e diárréia. Considerar a quantidade de álcool ingerida (cada dose de 15ml contém 5,7 ml de álcool etílico).

Conservar o produto em local seco, 15° a 30° e ao abrigo da luz, antes e depois da abertura da embalagem. Observada a forma correta de armazenagem a validade é de 36 meses, a partir da data de fabricação.TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Olina é composta pela associação dos extratos vegetais de Aloe ferox, Canela, Goma mírra, Genciana, Galanga, Angélica e Ruibarbo. Em estudos de Farmacologia pré-clínica OLINA, nas doses indicadas, estimula as secreções gástricas, apresenta um aumento do volume do suco gástrico, do conteúdo de muco proteínas e carboidartos, assim como a atividade proteolítica, facilitando a ação digestiva. Nos ensaios de farmacologia clínica evidenciou-se também um leve efeito laxante, sem a ocorrência de cólicas, nas doses indicadas.

OLINA é um auxiliar digestivo indicado em casos de má digestão causada por excessos alimentares. Por ser um laxante suave é indicado em casos de prisão de ventre. Pela ação carminativa da canela o medicamento OLINA propicia alivio ao mal estar gástrico causado pelo excesso de gases.